SAÚDE
28 de Fevereiro de 2016

QUANDO A GENGIVA NÃO ESTÁ SAUDÁVEL

 

Quem nunca percebeu que estava com um bafo acima do esperado, e se deparou com a verdade de que precisava ir ao dentista?  Mas será que todos percebem que estão incomodando os outros com seu bafo indesejado? É evidente que não! Seria o desconhecimento de algumas causas? Seria tão somente a falta de higiene? Se, uma coisa, ou,  se  a outra, vamos conhecer um pouco dessa realidade, que pode provocar danos irreparáveis na nossa boca, quando não tratada a tempo: até câncer!.

Sangramento é o principal indicativo de que algo está errado; veja também doenças que podem atingir a gengiva e fique atento aos cuidados recomendados por especialistas.

Além do desconforto que se sente com uma gengiva doente, outras condições mais sérias podem aparecer.

Além de visitas regulares ao dentista, de seis em seis meses, é preciso investir também em cuidados diários com toda a boca. A gengiva, por exemplo, é capaz de sinalizar se há algum problema local ou mesmo uma doença mais séria, que pode atingir o corpo todo. O sinal mais evidente de que algo está errado, explicam especialistas, é o sangramento fácil, ao escovar os dentes, ao passar fio dental; ou até apenas, em tocar o local.

Uma gengiva saudável, explica o cirurgião bucomaxilofacial, José Flávio Torezan, é rósea e tem uma textura firme. Quando ela incha, fica mais avermelhada do que o padrão e sangra ao toque da escova ou do fio dental. É preciso ficar atento e procurar um dentista porque tem algo de errado acontecendo.

Gengitive:

Além do desconforto que se sente com uma gengiva doente, outras condições mais sérias podem aparecer. O cirurgião-dentista Alberto dos Reis Conde Junior explica que a maior causa dos sangramentos é a gengivite. Por sua vez, a principal responsável pela gengivite é a má higiene bucal.

“A gengivite é causada por uma placa bacteriana que, quando não removida, causa uma inflamação na gengiva. Ela incha na tentativa de combater a presença da placa, mas é inútil”, explica.

Quando essa placa não é removida, pode se calcificar. “Pode virar uma cárie ou um tártaro”, explica Alberto, que também é especialista em ortodontia. Ele ainda alerta: “Só o dentista consegue remover o tártaro, pois é preciso usar um instrumento adequado”.

Conde Junior ressalta que a gengivite dificilmente vai doer. “É uma doença silenciosa, que causa mau hálito, sangramento e mudança na cor da gengiva”, diz. “Não espere doer. Se isso acontecer, já poderemos estar falando da periodontite, que afeta o osso e a raiz dos dentes”, explica.

Periodontite:

Quando não tratada, a evolução da gengivite é a periodontite. “Ela atinge o osso que suporta os dentes. Isso pode causar mobilidade dos dentes e a separação deles”, alerta José Flávio.

Conde Junior diz que, com o osso atingido, o dente fica mole e pode cair. “É uma doença comum, e também silenciosa. Quando a pessoa nota costuma ser tarde demais, Por isso é importante ir ao dentista com regularidade”, recomenda.

Como a periodontite atinge o osso, a pessoa que perdeu o dente por causa dela pode ter o mesmo problema ao colocar um implante. “Quando alguém perde o dente, é necessário que se conscientize da causa. A doença não quer saber se é dente ou implante. Se não cuidar da limpeza e colocar uma prótese, vai dar o mesmo problema”, diz Conde Junior.

Retração:

Além de doenças, a gengiva também pode sofrer retração por causa da escovação muito forte e da má higiene bucal. “Existem também retrações causadas pela gengivite, periodontite ou trauma dentário, que é quando dentes tocam errado um ao outro na hora da mordida”, diz Torezan.

Essa retração expõe a dentina, que é uma parte sensível dos dentes, e causa dores com frio, quente, ácido ou doce. “Na maior parte das vezes, é apenas um problema estético. Mas quando expõe a raiz do dente, causa sensibilidade até ao ar da respiração”, explica o cirurgião bucomaxilofacial.

O ideal é cuidar da higiene da boca e escovar os dentes com cuidado, com uma escova macia. “Existe um tratamento cirúrgico para recobrir a raiz exposta, mas é bem delicado e não é barato”, alerta Torezan. saudebucal.ig.com.br – Elionai Paes.

 

COMENTANDO: Seja por Gengivite, Periodondite ou Retração, a nossa boca está nas nossas mãos!  Evitar e/ou cuidar, cabe à nós. Sangramentos, sensibilidade à flor da gengiva, raiz exposta, são coisas que podemos evitar ao nos depararmos com o saber (conhecimento).  Saber de coisas como essas, só nos ajudarão a ter uma vida bucal saudável.

 

 
CATEGORIAS
RELACIONAMENTOS
ORAÇÕES
MODA
SAÚDE
VIAGENS E TURISMO
CASA ARRUMADA
NOTICIAS COMENTADAS
CONHECIMENTOS ATUAIS,GERAIS, RELIGIOSOS, ETC
MÚSICAS LINDAS
 
POSTS POPULARES
1 de Agosto de 2016
FREQUÊNCIA CARDÍACA
Palpitações. Uma sensação do coração saindo pela boca. Medo. Alegria. Raiva, Ódio... Parece que tudo mexe com nossos  batimentos, não ...
LEIA MAIS
25 de Dezembro de 2016
ÁCIDO ÚRICO E GOTA? ELIMINE-OS. APRENDA COMO!
Quem não sente dor nas emendas? Kkkkk. Ops, nas articulações? Há quem ache que seja reumatismo. Puro engano! Até pode ...
LEIA MAIS
29 de Março de 2016
LIMÃO: A CURA
Nunca pensei que num certo ponto de minha vida eu descobriria tantas qualidades no limão, inclusive do poder curador que ...
LEIA MAIS
4 de Janeiro de 2017
O CÂNCER PODE SER CURADO EM POUCAS SEMANAS: DR LEONARD COLDWELL
Que notícia boa! Até que enfim uma esperança para quem lida com a tal doença. Esse aí da foto é ...
LEIA MAIS
11 de Janeiro de 2017
CÂNCER TEM CURA: DR. LEONARD COLDWELL – PARTE 2 - C/VÍDEO
Gentem, em 2 a 16 semanas, a curaa! Pára tudooo! A natureza é mais forte que o Câncer!? Eu já ...
LEIA MAIS